fevereiro 25, 2010

Medalhas, Pódio, Troféu, etc...

É chocante a febre dos crentes por conquistas. Conquistas acadêmicas, conquistas, amorosas, conquistas financeiras, conquistas materiais, conquistas de toda espécie. Estava lendo Eclesiastes e o velho Salomão estava dissertando sobre suas conquistas. Ele dizia por lá que tinha conseguido tudo! Mulher, carro do ano, roupa de marca, dinheiro, comida até escravos o cara conseguiu.

Mas o que me chamou atenção em todo discurso do velho rei é que mesmo sabendo que em Jerusalém e arredores não haveria ninguém como ele em poder e sabedoria, ele reportou isso como vaidade na balança das realizações. Ele não privou seu coração de nenhum prazer, ele fez tudo e teve tudo o que quis! Transou com as mais lindas mulheres, andou nos melhores cavalos, comeu das melhores frutas, vestiu-se com as melhores roupas, mas no fim da vida isso não falava a seu coração como algo importante.


Ele chegou a dizer que teve orgulho do seu trabalho! "E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito, e que proveito nenhum havia debaixo do sol." Mas percebeu que embora tudo aquilo fosse muito bonito, era apenas vaidade, algo que o vento leva, que se perde no tempo.

Eu quero ser como Salomão! Não o Salomão novo que desperdiçou sua juventude pervertendo todo conselho de Deus, mas o Rei sábio que descobriu Deus como seu único e mais precioso tesouro!

Um comentário:

Adoradora de Cristo disse...

Excelente meditação para as nossas vidas! Precisamos rever as nossas prioridades e buscar aquilo que é eterno! Não há nada mais importante que ter a presença do Deus Vivo a habitar em nós. Nada neste mundo pode comparar-se ou substituir o prazer de ter comunhão com Deus :) um beijinhos

convite:
http://retratobelezafeminina.blogspot.com